Nasce a Rede Minas Super do Norte, com a união de 14 empresas

Nova associação funciona com parceiros comerciais que atuam em dez municípios

Aumentar o poder de compra dos associados e, assim, ter mais competitividade em preços ao consumidor final. Com esse objetivo, foi criada oficialmente no dia 18 de agosto, a central de negócios Rede Minas Super Norte de Minas.  

A nova associação do segmento supermercadista foi apresentada em um evento na última semana para mostrar aos parceiros comerciais o potencial da rede. A sede administrativa e o centro de distribuição (CD) ficam no bairro Jardim Primavera, em Montes Claros, e totaliza 28 lojas, pertencentes a 14 associados, que atuam em 10 municípios da região.  

O nome é em referência à central já existente no Sul de Minas Gerais em que a nova rede se espelhou para sua criação. “Estávamos procurando um modelo para criar a associação e os diretores da Minas Super, lá do Sul de Minas, nos abriram as portas e até sugeriram a criação com o mesmo nome. Eles foram muitos solícitos com a gente”, conta o gestor e sócio, Márcio Carvalho.  

O uso do nome de uma central já constituída e conhecida traz vantagens para ambas as partes. Para a nova rede, pelo fato de já nascer com um nome conhecido pelos fornecedores, embora esteja em regiões diferentes. Pelo lado da associação “matriz”, é uma forma de expandir a marca.  As associações têm constituição e operações totalmente independentes.     

A rede é composta de pequenas empresas, mas estão incluídos também nomes maiores, como o Carlim Supermercados, com seis lojas, o Varejão Ideal, com três unidades, ambas sediadas em Montes Claros, e o Major Supermercados, de Brasília de Minas, que também tem três lojas.   

Márcio Carvalho diz estar otimista com a rede e a expectativa é de crescimento nos próximos anos. “A gente vê que o supermercadista queria muito que isso acontecesse e o fornecedor também”, afirma ele sobre a criação da associação.  

Por enquanto, a rede ainda finaliza os últimos ajustes sobre softwares de gestão, mas a previsão é que em dezembro o funcionamento para compras e distribuição esteja em pleno funcionamento.  

A central ainda não está aberta a novos associados. Segundo Carvalho, a intenção é desenvolver um trabalho inicial, fortalecer a marca na região por meio do apoio aos primeiros associados e, posteriormente, avaliar a possibilidade de abrir para novas empresas se associarem.

Fonte: Amis

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados