Amazon quer dobrar venda online de alimentos em cinco anos

Conheça as projeções traçadas por analistas em relação ao faturamento desta gigante do e-commerce

Nos próximos cinco anos, a Amazon deverá quase dobrar suas vendas online de alimentos e bebidas, mantendo sua posição de liderança no setor e rebatendo os avanços de grandes varejistas tradicionais, como o Walmart. De acordo com uma análise da Edge Retail Insight, as vendas online de alimentos da Amazon deverão saltar de US$ 14,5 bilhões neste ano para US$ 26,7 bilhões em 2026, um crescimento médio anual de 13%. No mesmo período, sua principal rival omnichannel, o Walmart, deverá saltar de US$ 10,1 bilhões para US$ 19,5 bilhões, uma expansão média anual de 14,1%.

Mesmo assim, os números são bem inferiores aos da gigante chinesa Alibaba, cujas vendas online de alimentos deverão crescer em média 10,7% ao ano no período, saltando de US$ 20,6 bilhões para US$ 34,2 bilhões. Os números não levam em conta os esforços da Amazon para vender por meio de lojas físicas, embora considere a possibilidade de utilizar os pontos de venda como hubs de distribuição e de retirada de pedidos.

As iniciativas digitais na venda de alimentos e bebidas também serão reforçadas pelas operações de marketplace. No caso da Amazon, 53% das vendas online da categoria no último trimestre de 2020 vieram de terceiros comercializando na plataforma da empresa. Outro driver de crescimento da empresa são as parcerias com varejistas físicos fora dos Estados Unidos – Morrisons no Reino Unido, Dia na Espanha – para utilizar as lojas dos parceiros como hubs logísticos.

Posts Relacionados

Fique por dentro de nossas novidades