NRF 2022 revela que boa parte dos clientes mudariam os hábitos de compra em prol da sustentabilidade

Pesquisa da IBM indica também que 50% dos entrevistados se dispõem a pagar mais pelas empresas que defendem esse propósito

O IBM Institute for Business Value (IBV) e a National Retail Federation (NRF), a maior associação comercial de varejo do mundo, lançaram o estudo global Consumers want it all (Os consumidores querem tudo), que revela as crescentes preferências dos consumidores por sustentabilidade e jornadas de compras divididas em vários pontos de contato digitais, físicos e móveis, o chamado omnichannel.

O novo estudo global com mais de 19 mil consumidores pesquisados ​​mostra que as compras híbridas – misturando canais físicos e digitais nas jornadas de compras – estão aumentando à medida que os hábitos de compras que os consumidores adotaram por necessidade durante a pandemia de Covid-19 estão se tornando rotina. Os varejistas devem se tornar mais ágeis para atender os clientes onde eles estão, integrando experiências digitais e na loja.

A pesquisa mostra que, no último ano, a sustentabilidade tornou-se cada vez mais importante para os consumidores, embora ainda haja uma lacuna entre suas intenções e ações devido à falta de informações no processo de compra

– 72% dos entrevistados dizem que usam a loja como todo ou parte de seu método de compra principal.

– Os principais motivos pelos quais os entrevistados optam por visitar uma loja incluem tocar e sentir os produtos antes de comprá-los (50%), escolher seus próprios produtos (47%) e obter produtos imediatamente (43%), embora o que os compradores na loja estejam procurando varia de acordo com a categoria do produto.

– 27% dos entrevistados relatam que as compras híbridas são seu método de escolha, e os consumidores da Geração Z pesquisados ​​são mais propensos a ser um ‘comprador híbrido’ em comparação com outras faixas etárias.

O estudo também mostra que a sustentabilidade se tornou cada vez mais importante para as decisões de compra dos consumidores pesquisados ​​e preferências de marca desde 2020.

– Consumidores com propósito, que escolhem produtos/marcas com base em seus valores como sustentabilidade, agora são o maior segmento de consumidores pesquisados ​​(44%).

– 62% dos entrevistados estão dispostos a mudar seus hábitos de compra para reduzir o impacto ambiental, contra 57% há dois anos.

– Metade dos entrevistados dizem que estão dispostos a pagar um prêmio médio de 70% pela sustentabilidade. Isso é aproximadamente o dobro do prêmio da pesquisa de 2020.

– No entanto, há uma lacuna entre intenção e ação – apenas 31% dos entrevistados dizem que produtos sustentáveis ​​foram a maior parte ou a totalidade de sua última compra.

“Embora muitos consumidores pesquisados ​​ainda valorizem a experiência tradicional de compra na loja, agora eles também esperam flexibilidade para construir sua própria jornada de compra – de acordo com os comportamentos predominantes em sua faixa etária, ferramentas disponíveis e categoria de produto que procuram. comprar”, disse Mark Mathews, vice-presidente de Desenvolvimento de Pesquisa e Análise da Indústria da NRF. “Esta abordagem híbrida é uma mudança fundamental no comportamento do consumidor”, afirmou.

“A pesquisa mostra que, no último ano, a sustentabilidade tornou-se cada vez mais importante para os consumidores, embora ainda haja uma lacuna entre suas intenções e ações devido à falta de informações no processo de compra. Cada vez mais, é essencial que as marcas do varejo demonstrem escolhas e opções sustentáveis. Ao mesmo tempo, as compras híbridas se consolidaram na maioria das categorias, principalmente em artigos para o lar e vestuário”, disse Luq Niazi , diretor administrativo global da IBM Consumer Industries. “Apesar do impacto da Covid-19, nossa experiência com clientes mostra que muitas marcas líderes de varejo continuam a transformar rapidamente as operações, a experiência do cliente e as cadeias de suprimentos com tecnologias como IA, Nuvem híbrida e Blockchain para ajudar a atender a essas múltiplas preferências dos clientes”, afirmou.

Pelos corredores da NRF que começou neste domingo, a informação que ninguém queria ver: 30% dos eventos foram cancelados porque os palestrantes ou moderadores contraíram Covid

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados