Para Abilio Diniz, ser “tech” é postura fundamental diante do cenário atual

Para Abílio Diniz, presidente do Conselho de Administração da Penísula Participações e membro dos Conselhos de Administração do Grupo Carrefour e Carrefour Brasil, segmento supermercadista precisa ter forte presença digital, não restrita ao e-commerce, para ser visto pelo mercado e por seus clientes


Por Giseli Cabrini

Ter uma presença digital robusta, ou seja, que não se resuma ao e-commerce é fundamental para quem atua no segmento supermercadista, independentemente do porte do negócio. Esse foi o recado de Abílio Diniz, presidente do Conselho de Administração da Península Participações e membro dos Conselhos de Administração do Grupo Carrefour e Carrefour Brasil, que foi o responsável pelo painel “Perspectivas Econômicas e Empresariais”,
durante a 55ª Convenção Abras 2021.


“Temos que ser techs. E isso não significa atuar no e-commerce ou ter um serviço de delivery. É preciso, de fato, abraçar a tecnologia e usá-la para interagir com os clientes e ser visto pelo mercado”, disse Diniz.


O empresário também fez uma análise sobre o cenário macroeconômico atual do Brasil e, na avaliação dele, as projeções do mercado têm sido dominadas por um certo pessimismo. “Sim, há questões preocupantes como a inflação e o desemprego. No entanto, em segmentos como o de tecnologia há falta de profissionais. O mundo inteiro está passando por dificuldades. Temos que olhar com mais otimismo. Precisamos de tranquilidade,
estabilidade e segurança.” E complementou: “O momento é de retomada da economia e do
consumo.”


O painel contou ainda com a presença do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e dos ministros do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni, e da cidadania, João Roma.


Pacheco perguntou para Diniz sobre a importância do papel da democracia em episódios anteriores de crise pelas quais o Brasil passou. “No Brasil, nós temos instituições muito fortes e foi graças a elas que conseguimos superar todas as crises anteriores”, disse o empresário.


Questionado por Lorenzoni sobre sugestões como fazer para o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil crescer, Diniz avaliou positivamente o trabalho do atual ministro da Economia, Paulo Guedes. Para ele, havia uma necessidade de um choque liberal após tantos anos de governos intervencionistas.


Já Roma pediu a Diniz que opinasse sobre o papel de mecanismos de transferência de renda como o auxílio emergencial e o auxílio Brasil na retomada da economia e do consumo.


Diniz elogiou os programas que, segundo ele, foram fundamentais para amenizar a situação das pessoas em situação mais vulnerável.


O presidente da Abras, João Galassi, também participou do painel e destacou a importância das reformas, em particular a tributária, para a superação da crise e da retomada da economia.

Acompanhe todas as novidades da Convenção da Abras pelo site www.convencao.abras.com.br

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados