Supermercados podem estar em posição estratégica no pós-pandemia

Manutenção do consumo de refeições no lar posiciona redes de supermercados como soluções completas de alimentação

Mesmo com a reabertura dos bares e restaurantes em tempo integral, os supermercados estão bem posicionados para aproveitar a tendência de aumento do consumo de alimentos no lar. De acordo com o relatório 2021 Power of Foodservice at Retail, desenvolvido pelo Food Marketing Institute (FMI) com base em entrevistas com consumidores e dados de vendas no varejo fornecidos pela NielsenIQ, 59% dos americanos pretendem manter o nível atual de preparo de refeições em casa.

Além disso, 39% enxergam os supermercados como substitutos tanto para os restaurantes quanto para cozinhar em casa, mostrando que o varejo tem a oportunidade de aumentar sua importância como um destino para soluções de alimentação, bem-estar e saúde.

Uma das tendências identificadas pelo relatório é o consumo de “refeições híbridas”, parcialmente preparadas em casa: 55% dos consumidores entrevistados dizem que essa é uma forma comum de preparo de refeições em casa. Além disso, 64% dos consumidores passaram a adotar soluções que economizam tempo, como saladas já lavadas e cortadas ou refeições que só precisam ser aquecidas em casa.

A demanda por refeições prontas ou semiprontas é maior entre os consumidores que vivem sozinhos, o que também aponta para a necessidade de ter um cuidado adicional com o tamanho das porções. Como esses clientes são mais propensos a compras por impulso, a força da marca é essencial para aproveitar essas oportunidades de venda.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados