Transações bancárias pelo celular já são maioria no país

Crescem as operações com Pix e caem as feitas em maquininhas, segundo pesquisa divulgada pela Febraban. A entidade garante a segurança de todo o sistema mobile financeiro.

A pandemia da Covid-19 e as medidas de isolamento social, iniciadas em março do ano passado, impulsionaram o celular como canal favorito dos brasileiros para pagar contas, fazer transferências, contratar crédito e as demais operações bancárias, reforçando algo já visto nos últimos anos.

No ano passado, pela primeira vez, as transações realizadas no mobile banking representaram mais da metade (51) % do total das operações feitas no país, revela a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2021 (ano-base 2020), divulgada hoje no CIAB FEBRABAN 2021.

Duas em cada três transações bancárias feitas através do Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, são realizadas por pessoas entre 20 e 39 anos.

O levantamento mostrou ainda que o novo sistema já representa 30% das transações bancárias no Brasil, incluindo transferências e pagamentos.

Em novembro, quando foi lançado, o novo sistema já tinha abocanhado 7% de participação nas transações.

Já as operações através de maquininhas de cartão, que tinham 68% das transações em novembro, caíram para 51% em março deste ano.

Sobre a questão da segurança dos aplicativos, a Febraban garantiu que todo o sistema é seguro e não tem brechas. A questão recaí sobre o público que passou agora a utilizar a ferramenta, por isso a Febraban e os bancos vão reforçar as regras educativas e de alerta principalmente com relação senhas.

A pesquisa também revelou que as transações com movimentação financeira feitas pelo celular registraram um salto de 64% em 2020, impulsionadas pelo contexto da pandemia e do auxílio emergencial. Praticamente, todas as operações disponíveis para os clientes bancários pelo smartphone cresceram em 2020: contratação de investimentos (+63%), transferências/DOC/TED (+60%), pagamentos de contas (+51%), contratação de crédito (+44%).

O número de transações feitas pelo celular chegou a 52,9 bilhões, ante 37 bilhões no ano anterior. Em todos os canais bancários (celular, internet, maquininhas, agências, caixas eletrônicos, correspondentes bancários e contact centers), o total das operações feitas pelos clientes chegou a 103,5 bilhões, um crescimento de 20% – o maior dos últimos anos do estudo, realizado pela Deloitte.

Juntos, os canais digitais (internet banking e mobile banking) concentram 67% de todas as transações (68,7 bilhões) e são responsáveis por 8 em cada 10 pagamentos de contas, e por 9 em cada 10 contratações de crédito. Entre os 21 bancos que participaram do levantamento, 8 responderam que foram abertas 7,6 milhões de contas pelos canais digitais, uma alta de 90% ante 2019.

A pesquisa trouxe um recorte especial sobre o Pix- sistema de pagamento instantâneo, que entrou em vigor em 16 de novembro do ano passado. Entre os destaques, o levantamento mostra que a nova ferramenta ampliou significativamente a sua participação na composição de transações bancárias, ganhando espaço sobre pagamentos via transferências tradicionais (DOC/TED).

Em novembro, entre os 21 bancos pesquisados, as transações pelo Pix somaram 59,2 milhões, número que foi para 338,2 milhões em março deste ano, um crescimento de 471%; enquanto as transferências caíram de 229,4 milhões para 218,5 milhões no mesmo período. A pesquisa mostrou que o número de usuários cadastrados com mais de 30 recebimentos por Pix no mês aumentou de 6 mil para 519 mil em março.

O mais recente serviço de pagamentos no WhatsApp tem ganhado tração. Em seu primeiro mês de funcionamento no Brasil, dados da Visa Consuting & Anaytics, consultoria da Visa, mostram um crescimento em transferências com cartões Visa de 78% entre a primeira e a última semana de maio.

Também é possível notar algumas curiosidades em relação à forma como as pessoas têm transferido seu dinheiro pela plataforma. O registro de maior utilização aconteceu durante a semana, com 80% das transferências com Visa realizadas entre segunda a sexta-feira.

Destaque para sexta-feira, dia com a maior concentração de transações registradas. O ticket médio das transferências com Visa no Brasil no mês de maio cresceu mais de 200% entre a primeira semana de maio e a última do mesmo mês. Entre os estados com maiores tickets estão o Distrito Federal, Minas Gerais e São Paulo, respectivamente.

Em quantidade de transferências com cartões Visa para amigos e parentes, os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná figuram entre os três maiores. A tecnologia da Visa que permite essa agilidade é chamada de Visa Direct e tem ganhado escala no mundo todo, crescendo aproximadamente 3,5 bilhões de transações globalmente no ano fiscal 2020.

Fonte: Febraban, 6 Minutos

Posts Relacionados

Fique por dentro de nossas novidades