Varejo se mobiliza para ampliar a presença feminina em posições de liderança

No Dia Internacional da Mulher, empresas supermercadistas revelam seus resultados e metas relacionadas à promoção da equidade de gênero em cargos de gestão

Conhecido como o mês da mulher, março é marcado também pela luta por equidade de gênero, em especial no ambiente corporativo. Um dos principais atacadistas do Brasil, o Assaí tem implementado diversas medidas para ampliar o número de mulheres em cargos de liderança, com o objetivo de fomentar a diversidade, criando e mantendo um ambiente ainda mais plural e inclusivo a todas(os). A partir de ações de seu Programa de Diversidade, a Companhia elevou esse percentual para 26,3% de mulheres em posição de gerência e acima, o que representa um aumento de 3 pontos percentuais em relação a 2020.   


Em 2021, por exemplo, um destaque foi sua adesão aos 7 Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs, da sigla para Women’s Empowerment Principles, em inglês), uma plataforma da ONU Mulheres e do Pacto Global da ONU, que conta com diretrizes para a igualdade de gênero nos negócios e está alinhada ao objetivo 5 – Igualdade de Gênero- da Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030 do Pacto Global. Além disso, entre os dias 7 e 11 de março, o Assaí promoverá a 4ª edição da Semana da Mulher, que conta com uma série de lives, vídeos pílula, comunicações e ações de engajamento e desenvolvimento para todos(as) os(as) colaboradores(as) do Assaí, de líderes a liderados, com foco no desenvolvimento de mulheres e liderança e valorização da diversidade e equidade de gênero.    

Inclusive, o Assaí tem ampliado o número de mulheres em áreas tradicionalmente ocupadas por homens, como a tributária. É o caso de Patrícia Kumamoto, Gerente Tributária da empresa. Patrícia está há quase um ano no Assaí e destaca a composição de seu departamento como uma contribuição positiva. “Aqui no Assaí, as mulheres são a maioria na área tributária. Minha diretora é uma mulher e isso nos incentiva a focar no progresso da carreira, pois é um exemplo de que podemos chegar ao topo. Estamos buscando cada vez mais igualdade, e sinto isso aqui na Companhia, além de uma preocupação constante com nossa formação. A educação corporativa é muito importante para a evolução de nossas carreiras”, afirma.   

Empreendedorismo feminino   

Além do incentivo à presença feminina em cargos de destaque dentro da Companhia, o Assaí também busca fazer a diferença no ambiente externo e promove cursos e workshops online que oferecem capacitação gratuita às empreendedoras que atuam no segmento alimentício, por meio da plataforma da Academia Assaí Bons Negócios [confira abaixo cursos disponíveis em março]. A empresa realiza ainda, anualmente, uma premiação para reconhecer os(as) empreendedores(as) que mais se destacam neste segmento: o Prêmio Academia Assaí Bons Negócios. A iniciativa auxilia financeiramente e oferece ferramentas para apoiar os(as) empreendedores(as) deste ramo.   


Moradora de Niterói (RJ), Karla Ribeiro foi uma das vencedoras da edição 2021 e viu a sua vida e o seu negócio serem impulsionados. Empreendedora do segmento de bolos e festas desde 2017, Karla viu na confeitaria a chance de criar seus filhos e recomeçar, após uma separação conturbada, uma demissão e um câncer.   

Assim como muitos(as) pequenos(as) empreendedores(as), Karla foi duramente impactada pela pandemia, vendo seus clientes praticamente desaparecerem. Foi nesse momento em que descobriu o Prêmio Academia Assaí Bons Negócios e decidiu participar. “Estou até hoje colhendo os frutos de ter sido uma das vencedoras. Por exemplo, recebi uma mentoria e sinalizaram alguns problemas que eu não enxergava por estar dentro deles e que, ao resolver, ajudou a melhorar meu negócio, como o delivery. Participar do Prêmio me auxiliou a ter forças para crescer. Hoje, se eu pudesse dar um conselho, diria para as mulheres que querem empreender serem resilientes e, principalmente, acreditarem no seu potencial”.   

Cursos de março da Academia Assaí Bons Negócios  

Para auxiliar as empreendedoras a estruturar e crescer seus negócios, a Academia Assaí Bons Negócios apresenta o calendário de cursos em março com foco no empreendedorismo feminino – em meio às celebrações do Mês da Mulher.  

Em parceria com o Sebrae, os cursos serão ministrados ao vivo, com transmissão via YouTube. O primeiro deles, marcado para o dia 8 de março – quando se celebra o Dia Internacional da Mulher – abordará a inteligência emocional e a gestão de sentimentos. O conteúdo busca ajudar a despertar o autoconhecimento e a gestão de emoções para que a empreendedora se conheça melhor e sinta-se mais segura em ser como é e fazer o que mais a motiva.  

Já no dia 9 de março, o programa ‘Administração e Gestão de Tempo’ tem como objetivo auxiliar as mulheres a desenvolverem competências empreendedoras visando o planejamento e formas de melhor gerir o tempo para ampliar o seu sucesso. Por fim, nos dias 15 e 16 de março, o curso ‘Controle Financeiro e Precificação’ trará estratégias para que as empreendedoras possam gerenciar o caixa do próprio negócio e controlar os recursos, possibilitando decisões financeiras mais concretas. O curso ensinará, ainda, a identificar pontos chave na hora de precificar o produto e com isso evitar prejuízos. Todos os conteúdos serão ministrados das 18h às 20h, em suas respectivas datas.  

Os cursos são todos gratuitos, mas as vagas são limitadas. Para garantir a participação, basta acessar o site Academia Assaí Bons Negócios (www.academiaassai.com.br/eventos), selecionar o(s) curso(s) de sua preferência e se inscrever seguindo as orientações que estão no site.  

Fátima Luz Lima, coordenadora de abastecimento da Rede São Vicente

Assim como uma das maiores redes do país, grupo menores também priorizam a participação da mulher em cargos de liderança.

Neste dia 08 de março, em celebração ao Dia Internacional da Mulher, a Rede São Vicente anuncia que pretende ampliar a participação das mulheres em posições de liderança para 50% até 2024.

O movimento para uma cultura inclusiva tem se intensificado nos últimos anos de forma crescente na rede. Especificamente de 2021 para 2022 esse indicador já foi ampliado em 15%, chegando a 39% das lideranças atuais ocupadas por mulheres.

O compromisso também inclui ampliar a participação em áreas ou assuntos pouco usuais para as mulheres no ambiente de trabalho, como Tecnologia, por exemplo. Para isso, a empresa está investindo em treinamentos específicos para o público feminino estimulando a participação que não era tão usual.  “Para que as oportunidades sejam realmente iguais, precisamos criar um ambiente favorável, onde possamos incentivar e apoiar novas escolhas e ambientes diversos”, afirma Luciana Bueno, Gerente de Gente & ESG.

Nesta semana, a empresa capacitou o time de Atração de Talentos para que as estratégias de recrutamento e seleção interno e externo ampliem a visão humanizada do processo, reduzam os vieses inconscientes com pessoas interessadas em integrar nossa rede e possam apoiar gestores a desenvolver equipes diversas, a fim de trazer mais inovação e engajamento.

“Temos várias iniciativas, como nosso Programa de contratação de pessoas com +50 anos, contratação e apoio na inclusão de pessoas com deficiência em nossas unidades e, além dos projetos, temos o forte compromisso de preparar líderes para que o ambiente de trabalho tenha respeito às escolhas individuais de nossos colaboradores para que se sintam seguros e incluídos.” diz Marcos Cavicchiolli, diretor Presidente da Rede.

Fátima Luz Lima é coordenadora de abastecimento na rede e exemplo de liderança feminina.Há dois anos atua em uma área em que costumeiramente é preenchida por homens. Com muito estudo em cursos sobre gestão e paciência conquistou seu espaço. “Conheci muitas pessoas que colaboraram nessa trajetória, estar no cargo de gestão é desafiador, pois todo momento precisamos provar do que somos capazes, muitas vezes não fui considerada para cargos de gestão por ser muito boa na parte técnica, mas com muita paciência e perseverança tinha certeza que meu momento chegaria”, comentou.  

Políticas organizacionais que contemplem a diversidade e inclusão são fundamentais para o desenvolvimento da cultura e representatividade dos perfis de consumidores dentro da organização. “Nosso país é diverso em raça, identidade de gênero, entre outros fatores. Uma empresa só consegue entender e engajar os diferentes públicos e suas singularidades se contar com equipes que possam representá-los de forma concisa e coerente”, conclui Cavicchiolli.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados