10 tendências para os supermercados em 2022, segundo a Whole Foods

De superalimentos a itens funcionais, confira o que deve marcar presença nas prateleiras das redes de supermercados no ano que vem

A sétima edição do relatório anual de tendências da Whole Foods indica 10 pontos que, na opinião da rede americana de supermercados, já deveriam estar no radar do varejo e serão populares nas prateleiras das lojas no próximo ano. Desenvolvido a partir das visões de mais de 50 colaboradores da rede, que funcionam como uma espécie de “comitê de tendências”, o relatório indica caminhos para a evolução dos supermercados.

As 10 tendências são as seguintes:

1- Fazendas ultraurbanas

Plantações hidropônicas, aquapônicas e o uso de robôs na automação de fazendas urbanas estão aumentando a produtividade e a eficiência energética da produção de alimentos dentro das cidades. Isso acelera a logística, traz produtos mais frescos para as lojas e reduz a pegada de carbono do varejo.

2 – O yuzu vem aí

O yuzu é uma fruta cítrica típica do Japão, China e Coreia do Sul. Uma prima das tangerinas que vem ganhando espaço em saladas, temperos, maioneses e molhos. Nos restaurantes, o uso do yuzu nos menus vem aumentando e, em 2022, o produto deve ocupar mais espaço nas prateleiras dos supermercados.

3 – “Reduciotarianismo”

Uma parcela significativa do público não está disposta a abrir mão completamente do consumo de carne, ovos e leite, mas vem substituindo parte das refeições por alternativas vegetarianas. E, quando consomem carnes, ovos e laticínios, esses consumidores têm optado por opções premium, orgânicas e sustentáveis.

4 – A onda do hibisco

O hibisco é muito usado, e há bastante tempo, para chás, e o fato de ser uma grande fonte de vitamina C abriu um novo caminho como “superalimento funcional”. Produtores têm desenvolvido outros produtos à base da planta, como iogurtes e bebidas. E, além de tudo, a cor é incrível.

5 – Bebidas com discrição

Em 2021, bebidas destiladas foram uma das categorias de maior crescimento de vendas nas lojas da Whole Foods. Essa tendência continuará no próximo ano, impulsionada por coquetéis e inovações em bebidas. Uma característica é a popularização desses drinks no boca a boca, a partir de grupos de influência.

6 – Grãos sustentáveis

Grãos criados a partir de práticas sustentáveis e processos que mantêm a saúde do solo estão em alta. Essa tendência tem aberto espaço para o uso de inovações como o Kernza, um grão doce e amendoado, com raízes profundas, que acelera o ciclo de nutrientes e a regeneração do solo. O grão já é encontrado em cereais matinais e até mesmo em cervejas.

7 – Girassóis por toda parte

Outro vegetal em alta é o girassol. Suas sementes estão sendo utilizadas em biscoitos, sorvetes e requeijões, entre outros produtos. Por conter um alto teor de proteínas e gorduras insaturadas, a semente de girassol tem um grande potencial no mercado de snacks, pois é uma alternativa para quem tem alergia a castanhas e amendoins.

8 – O segredo que vem da Índia

A moringa é uma árvore típica da África e do sul da Ásia, cujas folhas têm sido usadas há séculos como remédio. Repletas de nutrientes, as folhas da moringa são uma forma de combater a desnutrição em boa parte do mundo. Nos Estados Unidos, vem se tornando o “novo matchá”, sendo adicionado, em pó, a smoothies, molhos e pães, além de encontrar seu caminho como ingrediente de sobremesas, barras de proteína e granolas.

9 – Funcionalidade em alta

A Whole Foods tem percebido um aumento do consumo de bebidas que não têm somente um ótimo sabor, mas também oferecem ingredientes nutritivos e funcionais. Refrigerantes com probióticos e sucos com ervas são alguns exemplos dessa tendência de aumentar o valor funcional dos alimentos. Como resultado, serão vistos ingredientes inusitados que trazem novos benefícios.

10 – A “pimenta dourada”

O açafrão vem caindo no gosto do consumidor americano. Utilizado há séculos na Índia e na China, se tornou popular no mundo ocidental como um suplemento para dietas. Embora sua presença em chás, lattes e suplementos não seja novidade, o açafrão está ocupando espaços como ingrediente em produtos industrializados, como cereais, linguiças e até mesmo sorvetes plant-based.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados