Carrefour avança em sua agenda de incentivo aos produtores locais

Com selo de agricultura familiar, vários alimentos regionais produzidos de forma sustentável ocupam os “Espaços Saudáveis”

Cresce o número de consumidores preocupados com uma alimentação composta por itens produzidos de maneira social e ambientalmente sustentáveis. Alinhado ao compromisso global de facilitar o acesso a esse tipo de produto a um número cada vez maior de pessoas, o Grupo Carrefour Brasil estabeleceu uma parceria com a Central do Cerrado, cooperativa que reúne diversas organizações comunitárias, para fornecimento de produtos regionais, especialmente da biodiversidade nativa, em suas lojas no Distrito Federal.

Os itens coletados e produzidos no Cerrado por comunidades agroextrativistas já estão sendo oferecidos nos Espaços Saudáveis, corredores instalados nas lojas para concentrar a oferta de alimentos com tais características. Estes itens começaram a chegar às lojas em julho e estarão disponíveis em todos os 3 hipermercados e 6 unidades Bairro da rede na capital federal até o final de setembro.

“A parceria da companhia com a Central do Cerrado é motivo de orgulho para a companhia. Por meio dela, contribuímos para a aceleração de negócios comunitários enquanto fortalecemos o Act for Food, compromisso global da companhia que tem o objetivo de tornar a alimentação saudável acessível a todos”, explica Lucio Vicente, diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil. “Entre as diversas ações realizadas, trabalhamos para a ampliação da oferta de produtos frescos e saudáveis em nossas lojas, respeitando e valorizando as regionalidades. Nisso se insere o trabalho conjunto com a Central do Cerrado”, completa.

Dentre os cerca de 30 produtos que serão disponibilizados nas lojas estão a castanha de baru, polpas de fruta congelada, pestos feitos com baru, açafrão (cúrcuma), urucum, farinha de mandioca, óleo orgânico de coco de babaçu, geleias e doces orgânicos de umbu, flocos de milho não transgênico, açúcar mascavo, entre outros. Todos os itens terão o selo da agricultura familiar e são cultivados com base na produção agroecológica e economia solidária.

“A união com o Grupo Carrefour Brasil, iniciada neste ano, será importante para os produtores comunitários ligados às várias associações e cooperativas de agricultura familiar que fazem parte da Central do Cerrado. Por meio dela, conseguimos atuar com mais força no mercado do varejo, fortalecendo a nossa atuação e trazendo bons resultados futuros para as comunidades produtivas, consumidores e o planeta como um todo”, explica Luis Roberto Carrazza, Secretário Executivo da Central do Cerrado.

O trabalho conjunto com a Central do Cerrado faz parte de um projeto maior do Grupo Carrefour Brasil, financiado via Fundação Carrefour, que capacita e ajuda a desenvolver pequenos produtores e cooperativas de comunidades tradicionais. Conectado à Plataforma de Embarque de Pequenos Produtores da companhia, o projeto também oferece a oportunidade aos produtores regionais e comunidades tradicionais de comercializarem seus produtos nas unidades da rede. Com isso, portas de novos mercados são abertas para os produtos do bioma, o que estimula a conservação dos ecossistemas e o desenvolvimento sustentável dessas comunidades.

Atualmente, a Central do Cerrado atende 5 mil famílias, sendo que só no Mosaico Sertão Veredas Peruaçu o projeto beneficia cerca de 500 delas, onde mais de 100 produtores são capacitados com o objetivo de aprimorar os processos extrativistas e a gestão dos negócios. O projeto envolve também a elaboração de um modelo de fornecimento e de comercialização, com o objetivo de incorporar frutos nativos no portfólio das lojas.

A entidade é uma central de cooperativas que congrega atualmente 21 organizações comunitárias de agricultores familiares agroextrativistas que desenvolvem atividades produtivas a partir do uso sustentável da biodiversidade do Cerrado e da Caatinga. Tem como missão promover a inclusão social através do fortalecimento das iniciativas produtivas comunitárias que conciliam conservação da biodiversidade nativa com geração e renda, desenvolvimento territorial, manutenção dos modos de vida e da cultura local de Povos e Comunidades Tradicionais.

Com sede em Brasília e uma loja em São Paulo a Central do Cerrado é uma organização sem fins lucrativos que promove a divulgação e inserção dos produtos comunitários de uso sustentável nos mercados regionais, nacional e internacional, atuando também na capacitação, intercâmbio e apoio técnico na melhoria dos seus processos produtivos, organizacionais e de gestão, auxiliando no desenvolvimento de produtos, planejamento de produção, logística e acesso aos mercados.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados