Fooby, um upgrade da Coop

Fundada há 155 anos, em 1864, como uma pequena cooperativa suíça de consumidores, a Coop opera hoje, múltiplos formatos de alimentação, com venda anual de 23 bilhões de euros. Continua inovando ao desenvolver, após três anos de pesquisas, uma loja conceito chamada “Fooby” em Lausanne, na Suíça. É um foodmarket premium baseado em sua plataforma de receitas on-line de culinária. Tornou-se o novo ponto gastronômico do país.

O antigo teatro de Kursaal em Lausanne foi transformado neste mercado de alimentos igualmente teatral. E surgiu esse inovador supermercado. Ou seria um grocerant? Uma mistura de supermercado com restaurante bem sofisticado para gourmets, amantes da boa alimentação.

A loja conceito oferece experiências para o consumidor degustar, cheirar e experimentar o que quiser. Vários chefs preparam refeições no local, com base nas receitas da plataforma on-line do Fooby, desde um café da manhã, uma rápida refeição ou um jantar formal e elegante.

O objetivo é que 70% dos produtos à venda sejam sustentáveis e de preferência de fornecedores locais. “Se você está procurando por um ingrediente específico ou uma refeição com um pouco mais de requinte, queremos que você a encontre aqui”, diz o CEO Joos Rutter.

Já criaram uma marca própria Fooby, para café, suco de frutas, geleia e outras especialidades. Você pode também encontrar uma variedade de produtos de cozinha e livros de culinária. Há um bar, uma cafeteria e uma boa área de alimentação para o consumo no local.

O plano é também organizar eventos, como workshops e demonstrações. A plataforma Fooby trabalha em conjunto com vários blogueiros de culinária, que também ajudam a criar valor agregado.

Criando o futuro?
A Coop quer que essa loja seja apenas um conceito, sem planos explícitos de expansão. Ela também será usada para testar novas ideias que podem ser usadas em outras lojas. A marca própria Fooby de produtos alimentares é forte candidata.
O fato de a Coop não estar muito ansiosa para abrir mais lojas da Fooby tem a ver com o árduo caminho para inaugurar essa loja. As obras de renovação no Kursaal, que foi usado como cinema até 2006, começaram em 2016 e duraram três anos.

O CEO Rutter admite que o projeto lhe deu alguns cabelos grisalhos e que a conciliação entre as diferentes visões dos arquitetos, dos colaboradores gourmets das alternativas de layouts, e dos construtores de suas lojas, foi um processo longo e árduo.

Vejam as poucas fotos que consegui e comprovem como essa loja é especial:

Antonio Carlos Ascar é estudioso das tendências mundiais do varejo de autosserviço. Graduado e pós-graduado em Administração de Empresas pela FGV (SP), e especialização em Empreendedorismo pela Babson College de Boston (EUA). É autor do livro Glossário Ascar de Termos Supermercadistas e do livro Distribuindo as Camisas, (à venda no site www.mercadolivre.com.br). Por 31 anos foi diretor executivo do Grupo Pão de Açúcar, implantou diversos formatos de loja como: Extra, Minibox, Superbox, Peg Faça, Express, entre outros. Atualmente é consultor e sócio diretor da Ascar & Associados, empresa de consultoria que atua na prestação de serviços a redes supermercadistas. Ascar é também palestrante internacional, consultor de varejo da Abras e articulista da revista SuperHiper, publicação da Abras. www.ascarassociados.com.br.



Clique aqui e confira o dicionário do setor.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados