Para o Walmart, “novo normal” pós-Covid já é uma realidade

CEO do Walmart US considera que a transformação do consumidor ocorrida durante a pandemia vai se perpetuar

O ano de 2020 será percebido como um ponto de inflexão. A transformação do comportamento dos consumidores trazida pela pandemia não será revertida, na opinião de John Furner, CEO do Walmart US. Falando durante a NRF Converge, evento virtual promovido pela National Retail Federation (NRF), Furner disse acreditar que o futuro será uma mistura de antigos hábitos e novos comportamentos adquiridos nos últimos 15 meses.

“A questão é que ainda não está claro para o varejo o que permanecerá no pós-pandemia, embora a aceleração do e-commerce e o omnichannel sejam irreversíveis”, comenta. Segundo John Furner, em 2020 o Walmart avançou quatro anos em sua transformação digital e a empresa duplicou suas vendas online desde o fim de 2019. “Procuramos aumentar nossa flexibilidade para lidar com o inesperado e sermos capazes de atender os clientes da maneira como eles preferissem”, afirma.

Nesse sentido, contar com uma rede de 4.700 lojas é uma grande vantagem. Com pontos de venda usados como hubs de distribuição de pedidos online, especialmente para os membros do programa de benefícios Walmart+, a varejista investiu em tecnologias preditivas para colocar os produtos certos nas lojas e, assim, acelerar as entregas para a vizinhança. “Para entregarmos em menos de duas horas, como temos conseguido, precisamos de uma excelente combinação de lojas físicas em boas localizações, assertividade nos estoques e uma equipe de alto nível”, completa John Furner.

Posts Relacionados

Fique por dentro de nossas novidades