Vendas de itens de supermercados crescem no Amazon Prime Day

 Vendas de itens de supermercados crescem no Amazon Prime Day

Neste período promocional, 17% dos consumidores compraram itens de supermercados; no Brasil, faturamento bateu Black Friday do ano passado

Números iniciais do Amazon Prime Day mostram que, no mercado americano, as vendas de produtos de supermercados cresceram 2,2% no período promocional promovido pela empresa. A informação é da Numerator, com base em pedidos efetuados nas primeiras 32 horas da campanha. Segundo a Amazon, as vendas globais no Prime Day movimentaram US$ 1,7 bilhão nas vendas próprias (1P) e mais de US$ 3 bilhões no total (incluindo os sellers do marketplace).

Embora as vendas no Prime Day sejam historicamente um momento forte para o setor de eletroeletrônicos, 17% dos consumidores compraram itens de supermercados, contra 14,8% no ano passado. Entre os 5 itens mais vendidos estão batatinhas fritas da Frito-Lay e sabão para máquina de lavar louças Dawn Powerwash. Os itens de marca própria da Amazon responderam por 38% dos produtos de supermercados vendidos na plataforma nestes dias de promoção. Em 2021, os cinco itens mais vendidos eram de marca própria, mas nenhum em supermercados.

Os números também mostram um aumento no tíquete médio durante o Prime Day, de US$ 47,14 para US$ 53,14 por pedido, sendo que 42% dos pedidos foram abaixo de US$ 20 e 13% ficaram acima de US$ 100.

Sucesso no Brasil

No mercado brasileiro, o Prime Day aconteceu pela terceira vez e faturou 2,1 vezes mais que a edição do ano passado. Somente no primeiro dia, as vendas ficaram 80% acima do movimentado na Black Friday do ano passado. Pela primeira vez, as vendas de itens dos sellers na plataforma brasileira superaram as de produtos 1P. Entre os produtos mais vendidos na categoria de itens de consumo ficaram canetas marca texto, cervejas e bebidas lácteas com proteína.

Um dos destaques foi a vertical de apoio ao empreendedorismo: a loja “Apoie Pequenos Negócios” ofereceu produtos de pequenos lojistas e 15% das vendas foram destinadas para a Central Única das Favelas (Cufa), organização social presente em mais de 5.000 comunidades no país.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados