Carrefour marca território e reforça formato de hipermercado

Primeira campanha publicitária do ano cutuca a concorrência e alavanca outros negócios do grupo no
Brasil

Em sua primeira campanha do ano, o Carrefour, maior ecossistema do varejo alimentar do país, aposta na atriz Claudia Quintino, que participou de propagandas de outra rede varejista por mais de uma década, para reforçar a importância do formato de hipermercados para as operações da companhia no Brasil.

A nova campanha “Vem fazer Carrefour”, desenvolvida pela Publicis, convida os consumidores a conhecer as lojas e ofertas da rede — com um reforço especial para os hipermercados.

“O Grupo Carrefour Brasil acredita na importância dos diferentes formatos de lojas e suas adaptações, levando em consideração as necessidades e os diferentes perfis de cliente, em cada um dos momentos de compra, seja abastecedora ou repositora, além das características de cada localidade e região do país”, explica Geraldo Monteiro, diretor de operações do Carrefour Brasil.

“O formato hipermercado está presente em todos os momentos ao longo da vida dos clientes e atende a todos os públicos, com sua amplitude de sortimento que traz desde produtos mais baratos até produtos premium, todos com preços competitivos. A qualidade de seus perecíveis é outro ponto que se destaca, além de todo o complemento de Eletro, Bazar e Têxtil”.

“O fato de outros players do mercado terem deixado de investir no formato faz com que tenhamos ainda mais espaço para consolidar nossa participação, que já vem acontecendo com contínuos ganhos de market share, mantendo um bom nível de serviço e ajustando sortimento e preço”, explica Monteiro.

“Nossa operação de hipermercado apresenta uma boa rentabilidade operacional, que fica ainda melhor quando incluímos todas as sinergias desses espaços, como postos de combustíveis, drogarias, o Banco Carrefour e as nossas operações de galerias comerciais”, completa.

“A gente quer abraçar com muito carinho os clientes que ficaram órfãos da marca que saiu do mercado”, afirma Geraldo Monteiro. Ele não revela quanto foi investido na campanha, que inclui comerciais de TV, rádio, mídia impressa e digital, nem quanto pretende ampliar em vendas com a conquista dos clientes.

O executivo frisa que não se trata de uma provocação contratar a garota-propaganda de um ex-concorrente. Por meio da atriz, familiar a esses consumidores, a ideia é mostrar a transformação pela qual as 100 lojas de hipermercado da rede passaram nos últimos anos. O mote da campanha é “Vem fazer Carrefour”, recomendado por Claudia, tendo como pano de fundo a economia proporcionada por ir às compras na rede.

Jaime Troiano, presidente da consultoria Troiano Branding, avalia como “delicada” a aposta do Carrefour de usar a ex-garota-propaganda de um ex-concorrente para captar consumidores. “Não acredito que uma pessoa consiga transportar clientes de uma marca para outra, a não ser que ela tenha um nível de reconhecimento e prestígio muito poderoso – e não sei se é o caso dela”, afirma. Segundo o Carrefour, não foram feitas pesquisas que atestem a força da garota-propaganda junto aos consumidores e sua contratação foi mais uma oportunidade.

Levando em conta todo o ecossistema da companhia, o formato contribui para alavancar a base de clientes de outras unidades do Grupo Carrefour Brasil. Para o Banco Carrefour, o hipermercado se apresenta como porta de entrada para a operação financeira do Grupo.

Ao mesmo tempo, esse formato se insere, geralmente, em um ambiente multiuso de conveniência e praticidade, fortalecendo também o Carrefour Property, unidade de negócios que atua na gestão e desenvolvimento do portfólio imobiliário da companhia.

Nesses espaços, os clientes, além de ir ao mercado, encontram fácil acesso a uma série de outros serviços, como academias, lotéricas, bancos, salão de beleza, mecânica, praça de alimentação, lavanderias, lojas de roupas, games, perfumaria, casa de câmbio, agência de viagens, entre outras facilidades que buscam resolver situações do cotidiano em um único espaço.

Modelo

Com a estabilização da economia, o modelo de hipermercado perdeu força, pois as compras passaram a ser mais frequentes e em lojas de vizinhança. Nos anos 1990, veio o atacarejo, mistura do atacado com o varejo, que passou a suprir a compra de mês com preço cerca de 10% menor.

Apesar dessas transformações no varejo, o presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, Eduardo Terra, diz que o hipermercado não morreu, mas se adequou e pode voltar a ter uma certa força.

Na sua avaliação, a investida do Carrefour é uma estratégia inteligente, desde que consiga combinar preço baixo com prestação de serviço e variedade de sortimento. O atacarejo ficaria em desvantagem nos dois últimos quesitos. Além disso, a rede francesa ficou sozinha nacionalmente no segmento após a saída do Extra.

Campanha “Vem fazer Carrefour”

A nova campanha do Carrefour destaca os principais atributos da rede em relação à concorrência, tais como preços baixos, economia, qualidade, produtos frescos, variedade e ofertas exclusivas.

De acordo com Daniel Milagres, diretor de Marketing do Carrefour Brasil, com o fechamento de lojas da concorrência, essa é uma grande oportunidade para a companhia apresentar os diferenciais dos hipermercados Carrefour e conquistar novos clientes.

“O novo momento da marca com a retomada do ‘Faz Carrefour’ vem num contexto muito importante para os brasileiros, no qual economia e qualidade se fazem ainda mais necessários. É uma marca que se posiciona, que está ao lado dos brasileiros e que mostra isso por meio dessa campanha, que ressalta os principais atributos e convida o cliente, por meio da Claudia, a conhecer e se encantar pela qualidade, preços baixos, e acessibilidade do Carrefour.”

Fonte: Cia e Estadão

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados