Está confirmada a 18ª Semana do Pescado em setembro

Considerada a “segunda quaresma” pelo varejo, ação apoiada pela ABRAS busca ampliar o consumo de peixe e dar receitas fáceis e rápidas para o cliente 

Estimular o consumo de produtos da pesca, atividade que envolve milhares de pessoas em todo o Brasil, é o foco principal da Semana do Pescado que chega à 18ª edição e vai ser realizada entre 1º e 15 de setembro. Originalmente criada pelo extinto Ministério da Pesca, como campanha de incentivo às vendas, está sendo organizada atualmente pelo próprio setor produtivo.

É uma campanha que tem por objetivo incentivar o uso constante de peixe e derivados, l, realizada anualmente na primeira quinzena de setembro com ações promocionais e eventos gastronômicos. É considerada a segunda quaresma do varejo brasileiro.

A edição de 2021 tem como patrocinadores a Alaska Seafood, Costa Sul, Seara, Conselho Norueguês de Pesca no Brasil, Câmara e a Associação Brasileira das Indústrias de Pescados (Abipesca), Associação Brasileira de Fomento ao Pescado (Abrapes), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA​), Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC), entre outros. E conta com o apoio do Ministério da Agricultura, Secretaria Nacional de Pesca, Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

“A Semana do Pescado foi concebida no Brasil por duas razões. A primeira, com o objetivo de criar a cultura do consumo de pescado, que é sinônimo de saúde e qualidade de vida, portanto é bom para todos. E segundo, porque o aumento do consumo em um país que tem mais de 200 milhões de habitantes, impacta diretamente na economia e especialmente na cadeia produtiva. Ou seja, aumentar a demanda vai estimular a produção, gerar empregos, renda e riqueza para o Brasil, desenvolvendo o grande potencial produtivo que temos nas áreas da aquicultura e da pesca”, afirma um dos integrantes do comitê organizador da Semana do Pescado, Altemir Gregolin.

Membro do comitê de coordenação da campanha, Pedro Pereira afirma perceber um aumento de até 50% nas vendas neste período, tornando a Semana do Pescado a segunda principal data para a comercialização, atrás apenas da Quaresma. Com suporte de entidades parceiras, além de empresas atuando em duas pontas: na oferta (setor produtivo) e na venda (junto ao consumidor final), os organizadores da Semana do Pescado buscam atingir todo território nacional. “A ideia é ativar as associações e empresas para que se mobilizem para realizar ações de estímulo ao consumo durante a campanha”, esclarece Pereira.

Na campanha, os organizadores também querem passar informações sobre as espécies, origens e principalmente, orientar sobre as formas de preparo, fáceis e saudáveis.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados