GPA considera separação da colombiana Éxito

No mercado, fontes comentam que a transação seria uma estratégia do Casino para simplificar sua estrutura na América Latina e ganhar valor de mercado

O GPA está considerando se separar de sua unidade colombiana Almacenes Éxito, numa operação que entregaria ações da subsidiária aos acionistas do GPA, incluindo o francês Casino Guichard Perrachon, segundo duas fontes com conhecimento do assunto.

Seria uma transação similar ao recente “spin off” da unidade de atacarejo do GPA, Assaí, e faria parte de uma estratégia do grupo francês Casino de simplificar sua estrutura na América Latina e aumentar o valor atribuído às suas empresas na região.

O GPA tem mais de 97% do Éxito, que é listado na Colômbia, com um valor de mercado de cerca de 1,5 bilhão de dólares. A empresa tem 515 supermercados na Colômbia e emprega 35 mil pessoas, além de controlar subsidiárias no Uruguai e Argentina.

O GPA, listado na B3, tem um valor de mercado de 2,13 bilhões de dólares, sugerindo que os investidores não estão atribuindo o valor correto à unidade colombiana.

O recente spinoff do Assaí do GPA, em março, resultou num aumento imediato de 10% do valor de mercado combinada. O Assaí hoje vale mais que o dobro do que o GPA.

A alternativa ideal para os acionistas, segundo as fontes, seria listar o Éxito na B3, mas os regulamentos da bolsa proíbem a listagem direta de empresas estrangeiras. Agora o GPA e o Casino estão considerando qual seria a melhor alternativa, deixar o Éxito listado na Colômbia e entregar Brazilian Depositary Receipts (BDR) aos acionistas da B3, ou eventualmente acrescentar uma listagem nos Estados Unidos, onde são permitidas empresas estrangeiras, e daí emitir o BDR.

Em resposta ao pedido de comentário sobre o assunto, o grupo enviou um comunicado. “O GPA reitera que não há discussão em relação a esse tema. E reafirma seu interesse de investimento de longo prazo na Colômbia.”

Uma das fontes disse que o GPA e o Casino estão tratando o assunto com extremo cuidado para não alienar acionistas minoritários, buscando uma alternativa que deixe os investidores em papéis do Éxito na Colômbia e do GPA no Brasil confortáveis.

Fonte: Por Tatiana Bautzer, Reuters – 6 minutos

Posts Relacionados

Fique por dentro de nossas novidades