Metade dos brasileiros usam celular durante a jornada de compra

Desde o início da pandemia, houve um incremento de 36% nas compras online através do smartphone, ferramenta essencial para os clientes usarem o ecommerce

A adoção de smartphones e uma infraestrutura de pagamentos digitais em rápido desenvolvimento colocam o Brasil em destaque em relação a economias de países mais desenvolvidos, principalmente quanto à forma e preferência dos consumidores para realizar suas pesquisas de preço e compras. Praticamente metade dos brasileiros, para ser mais exato, 48% das pessoas usam o celular antes de tomar qualquer decisão sobre a próxima aquisição, da consulta ao negócio. Isso é quase o dobro da participação encontrada nos outros mercados (Reino Unido, EUA e Austrália), onde os consumidores são muito mais propensos a tomar suas decisões indo à loja.

Os dados formam o Índice Global de Compras Digitais – Edição Brasil*, elaborado pela Cybersource, solução da Visa especializada em gerenciamento de pagamentos digitais, em colaboração com a PYMNTS.com.

Chama atenção que o brasileiro é o consumidor que mais utiliza o celular para compras online. Aqui, 20% usam o smartphones e 10% o computador. No Reino Unido, 17% dos clientes preferem o mobile e 22% o notebook. Nos Estados Unidos, 16% e 25% respectivamente assim como na Austrália, com 13% e 18%.

A preferência por compras digitais e pelo celular continua a crescer, aumentando 33%, com um incremento de 36% especificamente para compras realizadas via telefone celular, desde o início da pandemia no país.

“Com a análise do Índice, fica claro que o consumidor brasileiro tem preferência pelo ambiente virtual e pelo uso de smartphones para consultas e realização das suas compras diárias. Uma oportunidade significativa para o comércio varejista digital no Brasil impulsionar as vendas no mobile, criando conteúdo e design específicos, além de ofertas de meios de pagamento seguros a serem disponibilizados nos dispositivos móveis. Tudo para proporcionar uma experiência fluida e segura para o consumidor”, comenta Fernando Pantaleão, vice-presidente de Vendas e Soluções da Visa do Brasil.

Houve ainda um declínio de 17% na proporção de consumidores brasileiros que preferem comprar em lojas físicas, muito por conta da comodidade que as compras online proporcionam. Essas mudanças foram observadas, principalmente, entre pessoas com idade média de 42 anos: 39% das que migraram para o digital eram de menor renda e 35% de alta renda.

No entanto, a pesquisa sugere que os mais jovens (até 37 anos) e com renda mais elevada estão liderando a adoção digital no país. Cerca de 50% dos jovens de alta renda realizaram suas últimas compras por meio de canais móveis ou online, uma participação quase duas vezes maior do que a de outros brasileiros. Além disso, 74% afirmaram que preferem esse ambiente para fazer compras.

Ao observar ainda as formas de pagamento mais utilizadas em cada canal, o cartão de crédito é amplamente usado no e-commerce por 62% dos brasileiros, enquanto o débito online é usado por 14%. Já os pagamentos com carteiras digitais e card on file (cartões cadastrados em sites ou aplicativos), correspondem a 7% (versus 10% nos EUA) e 4% (versus 20% nos EUA), respectivamente. Já nas compras em lojas físicas, constatou-se que a preferência por meios eletrônicos de pagamento (cartões de crédito e débito) somam quase 55% da preferência dos consumidores, versus pouco mais de 31% de preferência por dinheiro em espécie.

Segurança que faz a diferença

O novo padrão de autenticação 3DS 2.0, que autentica o pagador em compras online, trazendo ainda mais segurança no início do processo de pagamento, tem contribuído para o crescimento do pagamento digital no e-commerce, possibilitando ainda a aceitação de cartões débito nesse canal. A solução possibilita aos estabelecimentos comerciais online enviar até 10 vezes mais dados sobre a transação para o emissor do cartão, o que gera mais confiança na hora de aprovar esses pagamentos. Hoje no Brasil, 93% das credenciais Visa estão habilitadas para autenticação e vários marketplaces já fazem uso da solução.

“A partir desse processo de autenticação, e por conta de outras soluções que temos implantado, tanto do lado do emissor, quanto dos e-commerces, as transações online tornam-se a cada dia mais seguras e rápidas, privilegiando a experiência do consumidor. Estamos apostando alto nessa evolução e lançando cada vez mais soluções desenvolvidas para melhorar a experiência do cliente”, completa o executivo.

*A pesquisa foi realizada com 2.105 consumidores no Brasil, entre 25 de novembro e 16 de dezembro de 2020, e com e 502 estabelecimentos, de 4 de novembro a 18 de dezembro de 2020.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados