Programa de transição alimentar do Carrefour completa três anos com realizações expressivas

Conjunto de iniciativas visam oferecer alimentos saudáveis, sustentáveis e acessíveis. Conheça o saldo das ações alinhadas ao Act for Food

Há exatos três anos, o Grupo Carrefour se comprometeu com um grande desafio global: ser o líder da transição alimentar. Isso significa levar a todos os clientes, nos países em que está presente, a possibilidade de terem acesso fácil a uma alimentação saudável, sustentável e acessível, com atenção especial ao combate ao desperdício de alimentos.

Desde então, o Act for Food, compromisso que reúne todas as iniciativas nesse sentido, trouxe uma série de mudanças na forma como a rede atende seus clientes, rompendo as barreiras da falta de informação e facilitando o acesso a alimentos saudáveis e produzidos com responsabilidade socioambiental, que promove e respeita, ao mesmo tempo, as características regionais de cada país.

Como signatária do Pacto Global, a companhia se engaja para que esse compromisso caminhe lado a lado com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), iniciativa liderada pela ONU. “Somos hoje o maior ecossistema do varejo alimentar no Brasil e temos um importante papel a cumprir com a sociedade brasileira, liderando a transição alimentar para o maior número possível de consumidores, entendendo e respeitando o estilo de vida e perfil de consumo de cada um deles”, destaca Lucio Vicente, diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil. “Nosso objetivo é ampliar a oferta de produtos e práticas mais saudáveis e sustentáveis para cada um de nós e para o planeta, oferecendo serviços e soluções, e sendo parceiro do consumidor brasileiro no processo de tornar a alimentação saudável e de qualidade acessível a todos”.

As mudanças já podem ser vistas em toda a cadeia produtiva que envolve o negócio do Grupo Carrefour no Brasil. Ao longo desses três anos, os Espaços Saudáveis, corredores que concentram a oferta dessa categoria de produtos, se multiplicaram nas lojas da rede: hoje, 94 hipermercados contam com esse espaço, oferecendo cerca de 3.500 opções de itens orgânicos e saudáveis.

No segmento de Marca Própria, a empresa lançou neste ano sua linha de orgânicos, o Carrefour Bio, que traz mais de 100 opções de produtos saudáveis e sustentáveis, com preços acessíveis e produzidos com responsabilidade socioambiental por pequenos e médios fornecedores. Com o lançamento, a marca própria passou a representar 20% das vendas de produtos orgânicos da rede no Brasil.

Em julho, o Grupo Carrefour Brasil, por meio da Fundação Carrefour, e a Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH) anunciaram o primeiro lote de carne 100% livre de desmatamento, rastreada do nascimento do bezerro até a prateleira do supermercado e com preço acessível. A iniciativa pioneira permite que os consumidores tenham acesso a informações por meio de um QR Code estampado na etiqueta do produto e é fruto de uma parceria iniciada em 2018, cujos investimentos somam mais de 3,5 milhões de euros aplicados em Mato Grosso, no Programa de Produção Sustentável de Bezerros.

O objetivo é a inclusão socioeconômica de 450 pequenos produtores, fornecendo assistência técnica, financeira e ambiental para o desenvolvimento de uma cadeia pecuária mais forte, economicamente viável e que resulte em um produto sustentável e de menor preço final.

No Brasil, o Carrefour também foi a primeira varejista alimentar a utilizar blockchain para fins de rastreabilidade de alimentos, em 2019. Hoje, a companhia trabalha com a tecnologia em suínos e cítricos (laranjas pêra, bahia, lima e tangerinas), do selo Sabor & Qualidade. Com essa inovação, os clientes acessam informações detalhadas e invioláveis sobre as etapas de produção e distribuição dos alimentos, com níveis máximos de segurança alimentar e transparência.

Em paralelo a essas ações e buscando ajudar o consumidor a fazer escolhas mais conscientes para a mudança de hábitos alimentares, o Carrefour lançou recentemente a ferramenta Nutri Escolha. A funcionalidade do aplicativo Meu Carrefour auxilia o consumidor a fazer escolhas de produtos mais equilibrados no âmbito nutricional e, ao mesmo tempo, mais baratos.

A novidade já está disponível no app da rede, tanto para Android quanto para iOS, além do site Carrefour.com, e já traz mais de 16 mil produtos, divididos entre 70 categorias de perecíveis e PGC – produtos de grande consumo. Futuramente outras funcionalidades e produtos serão agregados.

Na frente de combate ao desperdício, uma série de ações são realizadas nas lojas do Grupo Carrefour Brasil envolvendo desde o cuidado na exposição dos alimentos até a produção de coprodutos a partir de itens de boa qualidade, mas que seriam descartados – como pães franceses, baguetes e panetones sem condições de venda que são transformados em torradas e pão moído.

Em 2021, mais de 66 toneladas de alimentos foram reaproveitadas dessa forma. Além disso, o Carrefour e o Atacadão mantém, respectivamente, os projetos Únicos e Sansform, que vendem produtos fora do padrão estético, mas em perfeitas condições de consumo, com 20% de desconto.

Na busca por levar essa atenção ao desperdício de alimento também para a casa dos clientes, o CyberCook, plataforma de receitas do Grupo Carrefour Brasil, têm desempenhado uma função central. O projeto Cozinha Sustentável, lançado neste ano, traz uma série de conteúdos – gratuitos e online – pensados para estimular as pessoas a cozinharem com mais atenção à redução do desperdício de alimentos. Dentre esses conteúdos estão vídeos apresentados pelo famoso chef francês Laurent Suaudeau, que ensinam ao público habilidades básicas de cozinha e receitas feitas com foco na sustentabilidade.

Outra função da plataforma é o Índice Aproveitômetro, lançado em 2020, que consegue mensurar o valor poupado em cada preparo e, desta forma, quantificar o desperdício dos alimentos que sobram das receitas nos lares brasileiros.

Com esse levantamento, a plataforma constatou que de dezembro de 2019 a setembro de 2020 foram realizadas mais de 860 mil buscas de ingredientes que sobraram na funcionalidade “Aproveite o que Sobrou”, sendo que o valor economizado com o reaproveitamento de ingredientes seria superior a R$ 6 milhões, caso 100% dos alimentos buscados fossem aproveitados.

“Ao longo desses últimos anos, alcançamos importantes avanços no compromisso de tornar a alimentação saudável e sustentável acessível aos nossos clientes, mas ainda temos um longo caminho pela frente. Continuamos trabalhando incansavelmente rumo a esse objetivo e atentos a nossas diversas metas globais ligadas ao Act for Food, como a de reduzir em 50% o desperdício de alimentos até 2025”, finaliza Lucio Vicente.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados