Sonho de consumo do público masculino vai elevar o faturamento

Lançamento de produto feito em Manaus deve aguçar ainda mais o segmento que faturou R$ 2,7 bi em 2021

“Vamos parar de fazer lâminas de barbear quando não pudermos continuar melhorando.” A frase de King Camp Gillette, fundador da marca Gillette em 1901, é seguida à risca até hoje, mais de 120 anos depois. São lançados dez novos produtos por ano, em média.

O mais recente deles, que acaba de chegar ao mercado, é o Gillette Derma Proteção, o primeiro aparelho de barbear descartável desenvolvido para combater pelos encravados. Foi desenvolvido no Brasil, especialmente para o consumidor brasileiro, mas será comercializado também em mercados internacionais.

Apesar das dezenas de novidades ao longo dos últimos 15 anos, a Gillette trata o produto como a maior inovação da categoria de aparelhos de barbear descartáveis desde 2007, quando foi lançada a linha Prestobarba3, o primeiro três lâminas.

Como estratégia de negócio, o Derma Proteção deve incrementar a receita da marca no País, em um setor bilionário. Segundo dados da consultoria Nielsen, o segmento de lâminas de barbear faturou R$ 2,7 bilhões em 2021.

Um nicho completamente dominado pela Gillette, que detém 80% de market share. Ainda assim, a marca pretende avançar. “Metade das vendas são de produtos que tem abordagem de sensibilidade da pele. Mas em descartáveis são 25%. Temos uma oportunidade de negócio. Com esse lançamento, queremos equilibrar esse balanço”, disse Luis Siqueira, diretor sênior de Marketing de Gillette Brasil, mas pode chamá-lo de comandante da operação brasileira da empresa adquirida pela P&G em 2005 pela bagatela de US$ 57 bilhões.

Foram dois anos de desenvolvimento do novo produto, produzido na fábrica de Manaus, uma das maiores de Gillette no mundo. São duas lâminas e uma barreira protetora no meio delas, que corta o pelo um pouco acima da pele.

A promessa é resolver o problema de irritação, reclamação de 61% dos homens brasileiros, de acordo com pesquisa interna da marca. Durante as sondagens, constatou-se ainda que 85% dos homens negros afirmaram ter pelos encravados e 44% disseram sofrer com irritação moderada ou severa, que já são tratadas no âmbito dermatológico.

Além da tecnologia inovadora, a Gillette também desbrava outros campos com o Derma Proteção. Pela primeira vez traz um retrato de um homem negro nos materiais publicitários, inclusive na embalagem, que também tem todas as informações sobre o produto escritas em português.

E vai colocar sua expertise de comunicação com o consumidor para disseminar o aparelho. Uma das poucas marcas presentes em todos os 5.570 municípios do País, investe muito nos pontos de venda.

Afinal, a compra de lâmina de barbear é por impulso. “O consumidor vê o produto na gôndola do mercado, na farmácia, na padaria ou mesmo na banca de jornal, e lembra que precisa”, disse o executivo.

Dentro desses estabelecimentos também há um plano para dar visibilidade aos produtos Gillette, que precisam estar bem-posicionados. O corredor do check out é indispensável. “Se achar algum lugar que não tem, me liga porque está errado”, disse Siqueira, ao destacar que as vendas de descartáveis da Gillette cresceram 5% em 2021, enquanto a categoria no geral cresceu 1%.

E como ficam os 50% do público masculino que têm algum tipo de barba? Nesse caso, a aposta é na maquininha portátil Styler, com quatro níveis de corte e possibilidade de acoplar o barbeador à carga de lâminas da linha Fusion. “O mercado brasileiro é gigantesco e precisamos ter produtos para todos os perfis”, afirmou Siqueira, dando continuidade à centenária ideologia de King Camp Gillette.

Fonte: Beto Silva, Isto É Dinheiro

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados