Supermercados têm os menores estoques desde 2020

Levantamento da Neogrid mostra os motivos e os índices de ruptura em abril

Os supermercados brasileiros registraram o menor nível de estoque em abril desde janeiro de 2020. Segundo o índice de ruptura da Neogrid, empresa especializada em soluções para as cadeias de suprimento, o estoque do mês passado teve uma queda de pouco mais de 9% no volume médio em relação a abril do ano passado.

Na comparação com abril de 2020, a queda foi de 15,96%, e de 16,76% em relação a janeiro daquele ano, antes mesmo da pandemia.

Os dados foram compilados a partir de informações de 80% das maiores redes supermercadistas do País.

Já o índice de ruptura, que representa a falta de determinado produto nas gôndolas, ficou em 10,8%, mesmo índice do mês de março e 0,1% menor que o de fevereiro deste ano, quando foi registrado 10,9%.

“A constância da ruptura nos últimos meses é um indício de que a venda aumentou, impulsionada sobretudo por promoções, e isso consome o estoque; o varejo anda extremamente cauteloso na compra a tal ponto que a venda maior em volume é decorrente de promoções”, afirma Robson Munhoz.

Ele destaca que a queda no volume médio do estoque registrada agora é um reflexo duro de um cenário que mescla a dificuldade de importação de insumos da China, onde parte do país está em lockdown, e da disparada na inflação no País, com o consequente aumento no preço de insumos como o diesel, fundamental no transporte de mercadorias entre indústria varejo.

Fonte: Mercado & Consumo

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados