Tempo e disponibilidade de produtos são prioridades nas compras em supermercados

Para 84.51, divisão de analytics da Kroger, consumidores estão desconfortáveis com ômicron e abastecimento das lojas físicas

Os consumidores americanos têm mostrado uma preocupação maior com o tempo gasto em suas idas aos supermercados e com a disponibilidade dos produtos nas gôndolas. Com a disseminação da variante ômicron nos Estados Unidos e a continuidade dos problemas da cadeia de suprimentos, não chega a ser uma surpresa que esses dois assuntos estejam no topo da pauta dos clientes.

Segundo a mais recente pesquisa mensal da 84.51, divisão de data analytics da Kroger, 62% dos consumidores disseram que a falta de produtos nas lojas levou à troca de marcas, enquanto 49% afirmaram que o aumento dos preços levou a escolher outros produtos. Além disso, o crescimento da variante ômicron vem levando os consumidores a um nível de desconforto com a ida às lojas que se compara ao pico da variante delta, em 2021.

“Quase metade dos entrevistados buscam uma ‘volta ao normal’ e existe uma insatisfação”, afirma Barbara Connors, VP de insights comerciais da 84.51. “A consequência é uma preocupação grande com o tempo gasto no PDV, que leva a jornadas de compra mais direcionadas e assertivas”, comenta. Para a executiva, os supermercados precisam facilitar o acesso dos clientes aos produtos que eles desejam adquirir. “Simplicidade e excelência na execução passaram a ser ainda mais importantes. O essencial hoje é entregar o que o cliente quer, o mais rápido possível, com muita segurança”, completa.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados