BRF demite e enxuga diretoria após prejuízo no 1 T

Uma das maiores companhias de alimentos do mundo passa por uma reestruturação no primeiro escalão

A BRF está demitindo diretores e eliminando 25% dos cargos em posição de diretoria. A vice-presidente de relações corporativas, Grazielle Parenti, também está deixando o cargo. A medida faz parte da estratégia anunciada pelo CEO da BRF, Lorival Luz, para enxugar custos e tornar a companhia leve.

É também uma forma de reverter o quadro negativo do primeiro trimestre, quando a dona da Sadia teve prejuízo de R$ 1,5 bilhão.

A eliminação de 25% dos cargos de diretores não significa que a mesma proporção de executivos foi demitida porque parte das funções estava sem titular. Nos bastidores, já havia grande apreensão entre quadros internos com a possibilidade de demissões.

Em grupos de WhatsApp de funcionários e pessoas próximas à BRF, uma lista com 15 diretores vem circulando e também inclui executivos no exterior.

Procurada, a BRF informou “que atualizou sua estrutura organizacional levando em consideração as oportunidades de simplificação, agilidade e sinergias decorrentes da maturidade de seus processos internos”.

E continua: “A companhia continua focada no fortalecimento das frentes de atuação com maior potencial de crescimento e rentabilidade. A empresa segue comprometida com a execução de sua estratégia ESG, com o fortalecimento de suas marcas de consumo e com a excelência no atendimento aos clientes em todos os mercados onde atua. Adequações fazem parte da jornada de uma companhia global que precisa refletir o ambiente de negócios mundial, mantendo a sua ambição e os seus compromissos fundamentais de segurança, qualidade e integridade”.

Fonte: Luiz Henrique Mendes, Valor

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados