Campanha “Brasil Temperado” da ABRAS já surte efeito

Parceria feita com a Anapa e Amipa leva a mensagem: alho, mais que um tempero, um aliado na saúde

A Associação Nacional dos Produtores de Alho (ANAPA) e a Associação Mineira dos Produtores de Alho (AMIPA) em parceria com Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) fecharam a campanha nacional Brasil Temperado para conscientizar o consumidor sobre a qualidade e os benefícios do alho nacional.

Representando uma das riquezas nacionais, com mais de quatro mil produtores rurais responsáveis por abastecer mais de 55% do mercado consumidor brasileiro, o Alho Brasileiro é sinônimo de empregos e padrão de qualidade.

A campanha começou no final do ano passado na rede Sonda de Supermercados e já teve um aumento de 15% na venda do alho brasileiro em relação ao mesmo período do ano passado.

O consumidor que visitar uma das 42 lojas vai poder conhecer melhor sobre os benefícios do Alho Brasileiro. A campanha conta com painéis informativos dentro de supermercados. O objetivo é incentivar o consumo e, com isso, lá na outra ponta da cadeia, fomentar a produção do produto brasileiro

Alho brasileiro: o melhor alho do mundo

Cultivado em 16 mil hectares e com uma produção de 140 mil toneladas, a produção de alho no Brasil é sinônimo de riquezas, empregos e padrão de qualidade. Mais de quatro mil produtores rurais são responsáveis por abastecer o mercado consumidor brasileiro, com destaque para os Estados do Sul (Rio Grande do Sul e Santa Catarina) e da Bahia, onde predomina a agricultura familiar, e Minas Gerais e Goiás, com médios e grandes produtores. 

Geração de empregos

A cultura de alho é geradora de empregos, pois quase 100% das atividades são manuais, desde a debulha da semente até o preparo para a comercialização. Um hectare de alho gera quatro empregos diretos e outros 12 indiretos. Por ano, a cultura gera um total de mais de 250 mil empregos.

Para cultivar alho, o produtor precisa fazer vários investimentos, além do conhecimento sobre a cultura, como: açude ou barragem para irrigação, conjunto de irrigação, barracos para a cura do alho, barracões para o preparo e armazenamento para a venda, câmaras frias, trator e equipamentos para a condução da lavoura, entre outros.

O alho é multiplicado vegetativamente, por isso o produtor deve investir em semente de qualidade, sendo este item, junto com a mão de obra, o que mais impacta no custo de produção, que atualmente está em R$ 120 mil por hectare, a média. Outra característica desta hortaliça, é que ela só tem um ciclo por ano e graças ao clima tropical do Brasil, os produtores conseguem ofertar alho o ano inteiro.

Consumo

O consumo de alho no Brasil é de 1,50 Kg/habitante/ano. O total consumido no país nas últimas safras é ao redor dos 300.000.000 kg/ano. Desse volume, 55% são oriundos da produção brasileira e os outros 45% são importados, dominando a oferta de alhos chineses e argentinos. 

Apesar de o Brasil ter todas as condições para aumentar a produção e a oferta do produto, no consumo aparente, a concorrência desleal e predatória dos alhos importados ilegalmente ou com liminares impede um maior aumento da produção de alho no Brasil. Para equilibrar essa balança desleal, o Brasil aplica uma tarifa sobre os alhos importados da China, chamada direito antidumping, calculada em US$ 0,78 por caixa de 10kg.

Cinco vezes mais poderoso

Quando se trata de saúde, o alho brasileiro se sobressai. Rico em vitaminas A, B2, B6 e C, tem na sua composição cinco vezes mais concentração de alicina quando comparado ao alho importado, sobretudo, o chinês. A alicina é um princípio ativo responsável pelos benefícios medicinais do alho, atua no corpo humano como um antibiótico natural e garante o aroma e a pujança tão característicos desta hortaliça.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados