Dollar stores se fortalecem com a venda de alimentos nos EUA

Aumento da inflação e do desemprego na população de baixa renda impulsiona crescimento de varejistas de descontos na venda de produtos do dia a dia

Desde o início da pandemia, um número crescente de consumidores americanos vem baseando suas compras de alimentos nas dollar stores, um formato que tem semelhanças com as “lojas de R$ 1,99” do mercado brasileiro. Com isso, redes do setor, como Dollar General e Dollar Tree, estão abrindo lojas em ritmo recorde, ampliando suas vendas e lucros.

Neste ano, esse modelo de lojas de descontos deverá receber 1.650 novos pontos de venda, o que representa cerca de 4,5 unidades por dia (incluindo sábados, domingos e feriados). Esse volume também é metade do número total de lojas que deverão ser abertas em 2021 nos Estados Unidos, de acordo com uma projeção da Coresight Reseaarch.

Com o aumento da inflação e do desemprego na população de renda mais baixa (um fenômeno que também acontece no mercado brasileiro), cada vez mais pessoas passam a utilizar as dollar stores como local principal de compras de alimentos e itens de primeira necessidade. Com isso, o fluxo de clientes nas lojas da Dollar General, a líder do setor nos EUA, está 32% acima dos níveis pré-pandemia, enquanto no Walmart esse movimento é apenas 3% superior, de acordo com dados da Placer.ai.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados