Gigante do cash & carry prioriza a sustentabilidade

A rede Assaí revela seu comprometimento com agenda climática e a adequação tecnológica para reduzir as emissões de carbono

Com o objetivo de avançar ainda mais em seu planejamento de eficiência energética, o Assaí Atacadista anuncia a compra de mais de 200 mil certificados internacionais de energia renovável. A aquisição segue o International REC Standard (I-REC), sistema global de certificação e rastreamento de atributos ambientais de energia renovável, o qual garante aos consumidores que a energia comprada foi considerada “limpa”, ou seja, sem emissões de gases causadores do efeito estufa.

Na prática, os I-RECs vendidos pela GreenYellow, empresa global especializada em energia solar, comercialização, gestão de energia e eficiência energética, foram utilizados na sede administrativa e em 194 lojas do Assaí que integram o Mercado Livre de Energia e estão presentes nas cinco regiões do país. A ação reduziu as emissões de carbono na atmosfera em 2021, contribuindo para a jornada de descarbonização da matriz de consumo do atacadista.

“No Assaí, estamos comprometidos com a agenda climática e trabalhamos com um plano de modernização de tecnologias e utilização de fontes mais limpas de energia em nossas operações”, declara Lucas Attademo, gerente de Contas Públicas e Galerias do Assaí Atacadista.

Segundo ele, o Assaí finalizou o ano de 2021 com 92% de consumo oriundo do Mercado livre de Energia e a utilização dos I-REC garante esses impactos ambientais positivos e a transparência do processo.

A emissão de I-RECs é realizada pelo dono do ativo renovável ao comprovar a geração no período, sendo 1 REC equivalente a 1 MWh.  “Ao comprar os certificados, o Assaí pode comprovar a proveniência da energia consumida, neste caso, de fontes hídrica e eólica, reduzindo, assim, as emissões de Escopo 2 da empresa”, diz Roberto Zerkowski, diretor-presidente da GreenYellow.

De acordo com Zerkowski, a GreenYellow atua em toda cadeia, desde a emissão de I-RECs dos ativos e de terceiros, até à comercialização dos certificados para grandes consumidores.

Meta

A companhia conta, ainda, com a meta de reduzir em 38% as suas emissões de carbono até 2030, com base no total emitido por suas operações no ano de 2015, considerando escopos 1 e 2.

A iniciativa, atrelada à remuneração variável dos executivos do Assaí, segue o compromisso do controlador do atacadista, o grupo francês Casino. Em linha com essa meta, o Assaí já registrou redução de 8,2% em 2021 em relação a 2020, mesmo diante de uma expansão histórica no ano passado — foram abertas 28 novas lojas — o que representou um recorde para a empresa e para o setor de Cash&Carry. Atualmente, o Assaí possui mais de 210 lojas em funcionamento no país.

O resultado é fruto de ações como a modernização dos sistemas de refrigeração nas lojas, uso de iluminação 100% em LED; e fachada de vidro e telhas translúcidas, que garantem o melhor aproveitamento da luz natural, contribuindo para a diminuição do consumo de energia.

Outro destaque é a continuidade do processo de migração das lojas para o Mercado Livre de Energia, que teve início em 2019 e, atualmente, já está disponível em 194 lojas. Com ele, as unidades passam a contar com uma energia mais limpa, que utiliza matrizes 100% renováveis provenientes das fontes eólica, solar, biomassa e pequenas hidrelétricas.

Além disso, o Assaí também conta com 7 usinas solares em operação com a GreenYellow em suas lojas nos estados de PA, RJ, GO, PR e MT. Todos os painéis fotovoltaicos foram instalados na cobertura dos estacionamentos das unidades e geram energia que abastece parte da operação.

A mais recente delas foi a usina de Rio Verde, que teve sua operação iniciada em dezembro de 2021 e foi instalada no telhado da unidade da companhia na cidade do mesmo nome, em Goiás. A usina conta com 2.160 painéis solares, responsáveis por gerar 1,1 GWh anuais e que serão utilizados unicamente nesta loja, ou seja, no modelo de autoconsumo.

Fonte: Bússola, Exame

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados