Kroger vê muito futuro no e-commerce de alimentos

Com a meta de chegar a US$ 20 bilhões em vendas digitais até 2023, supermercadista americana reforça iniciativas omnichannel

Com a mudança do comportamento dos consumidores em meio à pandemia, a rede americana de supermercados Kroger vê seus esforços digitais sendo recompensados, uma vez que a empresa tem conseguido manter seus clientes dentro de seu ecossistema.

Em uma apresentação durante a Groceryshop, em Las Vegas, o CEO da empresa, Rodney McMullen, se diz otimista para o futuro do e-commerce de alimentos. “Avançamos anos em questão de semanas, e os consumidores continuam consumindo online”, afirma. Mais ainda: quase todos os clientes que compraram online na Kroger durante a pandemia também compram nas lojas físicas da rede. “Para nós, essa migração é muito importante para atendermos bem nossos clientes. Quando conectamos o digital e o físico, essa jornada se torna muito mais simples”, comenta.

A empresa tem a ambiciosa meta de atingir US$ 20 bilhões em vendas digitais em 2023. Para isso, a implementação de Centros de Distribuição automatizados (o primeiro foi inaugurado no início deste ano) deverá ter um papel importante, facilitando a entrada da varejista em novos mercados.

Outra medida importante é a implementação do serviço de retirada de alimentos, sob a marca Hometown, em cidades que não contam com uma loja da rede. “Normalmente, as dollar stores são nossas maiores concorrentes nessas regiões, mas o que estamos tentando fazer é ir além da concorrência, nos colocando onde o cliente estiver”, completa.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados