O que os consumidores valorizam na retomada pós-pandemia?

Estudo do FMI mostra que segurança continua sendo um aspecto chave na decisão dos consumidores sobre onde comprar

Uma pesquisa realizada pela Food Industry Association (FMI) mostra que a maioria dos americanos adultos não projeta um retorno à “vida normal” no próximo trimestre. Segundo o U.S. Grocery Shopper Trends Tracker, os consumidores esperam que o varejo faça sua parte no combate ao coronavírus: 77% dos entrevistados dizem se sentir seguros em lojas em que vacinação e uso de máscaras são requisitos tanto para os colaboradores quanto para os clientes.

Quando esses itens não estão presentes, a confiança na ida à loja física recua pela metade. Para 87% dos consumidores, medidas de higienização e distanciamento social fazem com que a ida à loja física se torne mais atraente.

A pesquisa, feita com 1.617 consumidores americanos adultos no início de agosto, mostra que a preocupação com a Covid, embora continue sendo majoritária, já não é tão grande quanto no passado. Atualmente, 53% dos americanos dizem estar extremamente ou muito preocupados com o vírus, contra 64% na edição de fevereiro do estudo.

Ao mesmo tempo, o índice de consumidores que acreditam que comprar pessoalmente no supermercado é seguro subiu de 50% para 60%. Com um detalhe importante: embora visitem os supermercados, os consumidores vão menos vezes às lojas e passam menos tempo no PDV em cada ida.

Quando visitam as lojas, porém, os clientes sentem-se seguros ao ver lojas limpas e higienizadas (60%), quando têm álcool gel ou panos umedecidos disponíveis para limpeza dos carrinhos de compra (53%) e quando veem medidas de higienização na loja (48%).

A disponibilização de álcool gel no checkout (45%), medidas de reforço ao distanciamento social, como marcações de espaço nas filas (43%) e máscaras sendo oferecidas pela loja (41%) também são pontos que contribuem para a sensação de segurança dos clientes, segundo a pesquisa.

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados