Sustentabilidade domina maior parte das indústrias de bebida alcóolica

Avanço é mais sensível no manejo de resíduos sólidos, diz KPMG e Abrabe

Cada vez mais constante no discurso das empresas, a discussão de práticas de sustentabilidade está ganhando força também na indústria de bebidas alcoólicas. Pela primeira vez, a Abrabe, associação que representa 34% do setor, publicou seu primeiro relatório de sustentabilidade, feito em parceria com a consultoria KPMG.

Segundo o levantamento, 57% das empresas de bebidas alcoólicas já apresentam iniciativas ou práticas relativas às políticas de meio ambiente e sustentabilidade e 69% trabalham com a redução de resíduos sólidos.

Para reduzir a produção de resíduos, 31% das empresas optam por embalagens de vidro retornáveis, de acordo com a pesquisa. A reutilização varia de 53% a 100%.

Atualmente, mais de 70% das embalagens de bebidas alcoólicas das associadas são de vidro. Por isso, dentro dessa frente, a associação criou, em 2019, o programa Glass is Good (vidro é bom, na Para reduzir a produção de resíduos, 31% das empresas optam por embalagens de vidro retornáveis, de acordo com a pesquisa. A reutilização varia de 53% a 100%.

Atualmente, mais de 70% das embalagens de bebidas alcoólicas das associadas são de vidro. Por isso, dentro dessa frente, a associação criou, em 2019, o programa Glass is Good (vidro é bom, na tradução literal do inglês), que ajuda na reciclagem do produto.

“A importância de fazer isso dentro da Abrabe é a de dividir, de aumentar as possibilidades entre as empresas”, diz a presidente executiva da Abrabe, Cristiane Foja.

Segundo ela, o trabalho junto com a associação permite que empresas mais adiantadas “inspirem” as que estão menos à frente. No caso do Glass is Good, o programa surgiu, há quase 10 anos, como ideia de um funcionário da Diageo, dona das marcas Smirnoff, Johnnie Walker, Baileys, Tanqueray e Ypioca.

De acordo com a associação, cerca de 40% do vidro produzido no Brasil é reciclado. Em 2020, 35 mil toneladas de vidro foram recicladas por meio do programa. Somadas a outros materiais, como alumínio e plástico, foram 77 mil toneladas de embalagens recicladas em 2020 pelos programas da associação, que reúnem 150 cooperativas parceiras. Além do Glass is Good, a Abrabe mantém o Ecogesto, para reciclagem de outros insumos.

Com as iniciativas, a associação calcula que a economia de energia chegou a 32 mil MWh e houve redução da emissão de carbono de 35 mil toneladas, desde 2010.

Fonte: Por Rachel Brandão, Valor

Compartilhe esta noticia!

Posts Relacionados